18/02/2010

Alienados vs mercenários

Através de Pedro Adão e Silva, ficamos a saber que blogar pode ser uma terapia ocupacional. Com as declarações de João Galamba, confirma-se que há bloguistas que (só) escrevem o que lhes mandam, ou, para usar o seu eufemismo, pedem «ajuda a pessoas conhecidas que sejam especialistas em determinadas matérias».
Assim sendo, poderíamos esboçar uma tipologia de bloguistas, com base em duas variáveis:
  1. Variável bipolar que opõe os conceitos de escrita profissional a escrita terapêutica
  2. Variável unipolar que mede o nível de ajuda necessária, ou, utilizando uma medida inversa, o nível de autonomia da escrita

Uma hipótese bastante plausível é a de que as variáveis 1 e 2 não são independentes, i.e. há uma relação negativa entre escrita profissional e autonomia. Quem escreve com total autonomia, estará a prosseguir um fim terapêutico :) e quem "pede ajuda" tem uma motivação extrínseca para escrever, i.e. veicula (literalmente) ideias e argumentos de terceiros na expectativa de vir daí a retirar proveitos.
Como se sabe, os bloguistas mais conhecidos ocupam também espaços de opinião na imprensa e na TV, frequentemente num efeito de eco do que escrevem na blogosfera e nas redes sociais. Logo, este frenesi da opinião leva-me a propor dois tipos-ideiais de bloguistas VIP:

  1. Alienados (no sentido médico do termo)
  2. Mercenários

1 comentário:

  1. Este Pedro não tem ar de alienado...

    ResponderEliminar