23/01/2010

Já exportamos?

Como os leitores já deram conta, pela sequência de posts desta semana, insurgi-me aqui contra a ideia de que um acontecimento possibilitado por condições meteorológicas excepcionais - chamei-lhe "culpa de S. Pedro" - resultasse, afinal, da «opção, em boa hora, feita pelos Governos de José Sócrates nas energias renováveis», como escreveu o nosso (i.e. do nosso distrito) deputado Acácio Pinto. Na realidade, o sr. deputado mais não fez do que repetir a lenga-lenga do Primeiro Ministro, mas, há que reconhecer-lhe a honestidade, confirmando que a exportação líquida ocorreu apenas no mês de Dezembro - ao contrário do PM que afirmou «a produção hídrica e eólica permitiu que Portugal, no ano de 2009, exportasse mais energia do que aquela que importou para [sic] Espanha», conforme se pode ver neste vídeo do Expresso:
video
Eu já demonstrei no post anterior que este tipo de lenga-lenga é enganadora, i.e. não reflecte a realidade da produção nem do saldo importador. O que tenho a acrescentar neste post é a notícia que mereceu honras de 1.ª página no Expresso de hoje: no fim de contas, estamos a subsidiar a energia que damos a Espanha. Já agora, o Expresso não atribui a culpa ao S. Pedro, como eu, atribui-a ao "mau tempo".

Sem comentários:

Enviar um comentário